EUA lançam navio de guerra mais caro do mundo.

O navio de guerra mais poderoso do mundo é, também, o mais caro: o novo destróier americano Zumwalt, o DDG 1000, custou US$ 7 bilhões - preço do desenvolvimento do projeto, mais a construção da primeira unidade de uma série de três. Descontado o investimento, só o navio saiu por US$ 1,4 bilhão.

"É um 'drakar' da idade da tecnologia", afirma Júlio Penteado, engenheiro naval com especialização militar, comparando o destróier às embarcações dos guerreiros vikings - os mais temidos da Europa há 1.200 anos. Para o engenheiro, o desenho revolucionário do Zumwalt e as inovações que incorpora, "estabelecem referências que não poderão ser ignoradas no planejamento das frotas modernas".

Nada é convencional no novo navio. O uso dos materiais compostos no casco e de nódulos de titânio (apenas na torre de comando) tornam o destróier quase invisível ao radar e a sensores eletrônicos. A representação nas telas de busca equivale à de um barco de pesca de pequeno porte. Nas máquinas, um sistema de troca de calor reduz a temperatura e evita a localização pela emissão de ondas térmicas.

O DDG-1000 é definido pela Marinha dos EUA como um navio para múltiplas missões, lançador de mísseis, "dedicado a ataques contra alvos em terra". É mais que isso. O lote pretendido inicialmente, de 32 unidades, deve chegar a 24 contratadas até 2030, com expectativa de vida útil além de 2060. "Ele será o suporte da política de Defesa dos EUA na região da Ásia e do Pacífico", avalia o analista Jay Korman, lembrando que "o preço proibitivo dessas primeiras embarcações será inevitavelmente reduzido na sequência do contrato".

Fonte:Exame