Um ladrão que roubou o iPhone de uma pessoa na China teve o trabalho de escrever em 11 páginas de papel a longa lista de contatos gravada no aparelho da vítima, indicou a imprensa chinesa nesta segunda-feira.

O iPhone roubado tinha cerca de 1.000 contatos gravados em sua memória, e seu proprietário, Zou Bin, que não tinha nenhuma cópia dos registros, estava mais preocupado com a perda desses números do que com a do próprio telefone, informou a agência de notícias Xinhua.

Convencido de que o ladrão havia roubado seu telefone quando compartilharam um mesmo táxi, Zou enviou mensagens de texto ameaçadoras dirigidas ao ladrão.

"Eu sei que você estava sentado ao meu lado. Esteja certo de que eu vou encontrá-lo. Olhe os contatos do telefone e veja com quem você está lidando...", escreveu.

Zou Bin trabalha, de fato, com bares, que na China têm uma reputação de manter relações com grupos criminosos.

"Se você é minimamente sensato, devolva o telefone para o seguinte endereço", advertiu.

Poucos dias depois, a vítima recebeu um pequeno pacote com o cartão SIM do aparelho e 11 páginas de papel nas quais foram inscritos todos os números armazenados em seu telefone, indicou a Xinhua, afirmando que Bin Zou quase não acreditou no que via.

"Ele teria que ter perdido um monte de tempo para escrever um por um os 1.000 contatos, nomes e números. Imagino que sua mão deva estar inchada", disse Zou, citado pela agência de notícias.

Zou acredita que o roubo ocorreu no início de novembro, em algum lugar entre Yiyang e Changsha, na província de Hunan (centro). Internautas chineses elogiaram o esforço do ladrão do iPhone. Alguns lhe o apelidaram de "a consciência de toda a corporação (de ladrões)".

Fonte:Zerohora